13 de fevereiro de 2018 - 09:15

Cirurgia bariátrica passa ser indicada para tratamento de diabetes tipo 2

A indicação vem de organizações internacionais, por comprovar resultados efetivos em casos concretos

Mayla Miranda

, da Redação

Mayla Miranda

Cirurgia bariátrica

Mais do que o tratamento de controle de peso a cirurgia bariátrica passa a ser indicada para o tratamento de diabetes tipo 2 até em pacientes que não possui necessariamente a indicação para cirurgia na redução de medidas. A aprovação foi indicada por mais de 50 organizações internacionais que criaram um documento onde pede que a cirurgia metabólica seja recomendada ou considerada como uma opção de tratamento para algumas pessoas com diabetes tipo 2.

De acordo com o especialista em cirurgia do aparelho digestivo, Dr. Pedro Paduan, a indicação vem do sucesso no tratamento em casos já realizados.

“A cirurgia bariátrica já tem seus benefícios comprovados e vem sendo indicada a mais de 30 anos. As indicações continuam as definidas para pacientes com o índice de massa corpórea (IMC) acima de 40 ou acima de 35 com patologias relacionadas a obesidade. Após pacientes diabéticos apresentarem uma melhora significativa com o tratamento se comprovou uma nova indicação de cirurgia”, pontua.

O especialista lembra ainda que a indicação é para auxiliar o tratamento da diabetes não há cura, já que a doença tem fatores genéticos e é progressiva.

“Os resultados são tão positivos que até pacientes que usavam insulina voltaram a tomar apenas um comprimido para o controle da diabetes ou até mesmo não precisam mais de controle algum. É claro que o monitoramento do paciente deve ser constante”, explica o especialista.

A liberação veio também do Conselho Federal de Medicina do tratamento do diabetes para aqueles pacientes que estão fora da obesidade para o tratamento de diabetes. De acordo com o conselho cerca de 9% da população brasileira convive com o diabetes. São mais de 14,3 milhões de pessoas que poderão ter a cirurgia metabólica como opção terapêutica, caso o tratamento clinico não apresente resultados.

Além do IMC e da ausência de resposta ao tratamento clínico, outros critérios para a indicação da cirurgia metabólica são a idade mínima de 30 anos e máxima de 70 anos e ter menos de dez anos de diagnóstico de diabetes.

Reconhecimento

Em 2011, a International Federation of Diabetes (IFD) introduziu a cirurgia metabólica nos algoritmos de tratamento de diabetes mellitus tipo 2 como alternativa para pacientes com IMC entre 30 kg/m2 e 35 kg/m2 desde que a doença não tenha sido controlada apesar de tratamento medicamentoso otimizado e associada a fatores de risco para doença cardiovascular.

Nos anos de 2013 e 2014, a American Society for Metabolic and Bariatric Surgery (ASMBS) e a International Federation for the Surgery of Obesity and Metabolic Disorders (IFSO), respectivamente, recomendaram a cirurgia para pacientes com diabetes, sem controle da doença após tratamento clínico e mudança no estilo de vida.

O National Institute for Health and Care Excellence (NICE) passou a recomendar, em 2014, o tratamento cirúrgico para pacientes com mesmo perfil desde que o diagnóstico da doença seja inferior a 10 anos.

Por fim, em 2016, 49 associações médicas de diferentes países revisaram as recomendações para o tratamento da diabetes e reconheceram a cirurgia metabólica como opção para o tratamento de diabetes e inadequado controle glicêmico após tratamento clínico.

(Com informações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica)