29 de março de 2017 - 10:42

Neymar: "A gente pode sonhar com essa seleção"

Brasil venceu o Paraguai por 3 a 0 e garantiu vaga na Copa após vitória do Peru sobre o Uruguai.

Da Redação

pautas@olivre.com.br

Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão

Brasil vence Paraguai

 

Neymar estava eufórico depois da vitória sobre o Paraguai por 3 a 0, nesta terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em São Paulo. Depois de ter recusado entrevistas ao fim das partidas anteriores, o principal jogador da seleção brasileira decidiu falar na saída do Itaquerão e mandou vários recados.

O atacante foi capitão da seleção brasileira pela primeira vez desde a Olimpíada e mostrou personalidade contra o Paraguai. Ele até perdeu um pênalti, mas reagiu em campo e marcou o gol dele, o segundo da vitória. Ao ser questionado sobre o desempenho da equipe, foi ousado. "A gente pode sonhar um pouco mais com essa seleção", afirmou.

A vitória do Peru sobre o Uruguai, em Lima, confirmou a classificação brasileira para a Copa do Mundo com quatro rodadas de antecedência. O Brasil é o primeiro país do mundo a confirmar presença no Mundial do próximo ano e ostenta agora nas Eliminatórias oito vitórias seguidas.

Esse retrospecto, segundo Neymar, tem transformado a relação com a torcida. "Felicidade muito grande de resgatar o torcedor brasileiro, de saírem de casa e terem prazer em ver o jogo do Brasil. Antigamente tinha acabado um pouco disso. Lembro da época em que queria ver jogo do Brasil, com Ronaldo, Ronaldinho, Robinho, meus ídolos. Isso tem voltado aos poucos", comentou o camisa 10.

"Papai do céu"
Enquanto concedia entrevista coletiva no início da madrugada, o técnico Tite foi avisado de que a seleção havia acabado de assegurar classificação para a Copa do Mundo de 2018 por antecipação graças à vitória do Peru sobre o Uruguai. "Obrigado, Papai do Céu". afirmou o treinador, que já começou a planejar as próximas rodadas das Eliminatórias da Copa, embora o Brasil já esteja garantido no Mundial da Rússia.

"Quando você se classifica, algumas perspectivas se abrem. Temos dois próximos jogos. Temos a oportunidade de uma série de outros jogadores. Mas a responsabilidade não muda. Ela é igual", disse, descartando acomodação para as partidas contra o Equador, em casa, no dia 31 de agosto, e Colômbia, fora, em 5 de setembro.

Com 33 pontos na liderança disparada das Eliminatórias, o Brasil abriu nada menos do que nove de vantagem para o novo vice-líder, que é a Colômbia. Na pior das hipóteses, poderá terminar o qualificatório no quarto lugar, fato que assegurou o país como primeiro classificação à Copa de 2018 no mundo por meio do qualificatório. A Rússia, como país-sede, já tinha vaga garantida. 

(Com Agência Estado)

 

 

Veja mais