28 de setembro de 2017 - 21:00

Massa reclama de indefinição da Williams sobre seu futuro

da Redação

, da Redação

GP do Brasil

fórmula 1

Felipe Massa não escondeu nesta quinta-feira sua insatisfação com a indefinição da Williams sobre o seu futuro na Fórmula 1. O piloto brasileiro sugeriu que o "talento" não será determinante na escolha da dupla de pilotos do time para a próxima temporada e disse ter o apoio de quem "entende de automobilismo".

"Eu tenho certeza de que tenho a maior parte da equipe do meu lado, principalmente os engenheiros e as pessoas que entendem de automobilismo. Mas no fim do dia você tem outras coisas a considerar e talvez o talento não decida as vagas na equipe", declarou o brasileiro, em entrevista ao canal Sky Sports.

Sem citar nomes, Massa admitiu que há outros pilotos na disputa por sua vaga. "Eles me conhecem muito bem, então sabem o que posso dar ao time. Mas sei que também há outros nomes", reconheceu o brasileiro, cujo contrato se encerra no fim do ano. A vaga do canadense Lance Stroll também está aberta, embora seja quase certa a sua permanência na equipe.

O piloto afirmou também que gostaria de ter uma resposta da Williams antes de dezembro. "Eu não vou esperar até dezembro, mas eu não vou impor um prazo certo. Espero que tudo seja definido nas próximas semanas. Não quero chegar nas últimas duas corridas sem saber como será o meu futuro", declarou.

Independente do seu destino, Massa garantiu que está tranquilo quanto ao seu futuro, mesmo que não seja na Fórmula 1. "Se eu estiver aqui no ano que vem, vou dar o meu melhor para o time. Se não, estarei tranquilo para encontrar um outro caminho na minha vida", disse o brasileiro.

Massa se despediu da Fórmula 1 no fim da temporada passada, ao ficar sem espaço na Williams. Ele foi substituído por Stroll. No entanto, acabou sendo chamado pela própria equipe semanas depois quando o alemão Nico Rosberg, logo após conquistar o título da temporada, anunciou sua aposentadoria e deixou a Mercedes. Sem Rosberg, a equipe contratou o finlandês Valtteri Bottas, que estava na Williams, o que permitiu o retorno de Massa.

(Com Agência Estado)