02 de agosto de 2017 - 12:26

Empresário diz que PSG pagará rescisão de Neymar nas "próximas horas"

Atacante já avisou que irá deixar o clube catalão e tem intenção de ir para a França

da Redação

, da Redação

Reprodução / Daily Mail

Neymar

Neymar se estranhou com companheiro do Barcelona antes de decidir sair do clube espanhol 

Neymar deverá ser oficializado como reforço do Paris Saint-Germain nas próximas horas. Nesta quarta-feira, após o atacante comunicar ao Barcelona a sua intenção de deixar o time espanhol, ficando muito próximo de se tornar jogador do clube francês, o empresário do brasileiro, Wagner Ribeiro, assegurou que o valor da multa rescisória deverá ser pago nas "próximas horas".

"Depois que Neymar me deu a luz verde em 1º de agosto, fui a Paris e recebi a oferta do PSG para pagar a cláusula de rescisão, que será paga nas próximas horas", disse Wagner Ribeiro ao chegar ao aeroporto de Barcelona. O empresário, porém, se recusou a falar para onde o brasileiro iria viajar.

Ainda que oficialmente continue sendo jogador do Barcelona, Neymar recebeu a liberação do clube para não participar dos treinamentos. E o PSG está disposto a pagar a astronômica cláusula de rescisão, de 222 milhões de euros (aproximadamente R$ 822 milhões), exigida pelo clube catalão para liberar o atacante.

Nas últimas horas, Wagner Ribeiro já havia dado indicações de que a negociação envolvendo a ida de Neymar para o PSG estava prestes a ganhar novos capítulos. Primeiro, publicou uma foto na rede social Instagram no Aeroporto de Guarulhos com a legenda: "Sinal verde. Vamos trabalhar".

Depois, praticamente no mesmo momento da reunião de Neymar com os dirigentes do Barcelona, divulgou outra com a inscrição "Paris maravilhosa, da Torre Eiffel, do vinho, da gastronomia e do futebol", com a última palavra em caixa alta.

Após passagem pela China para ações publicitárias, Neymar se apresentou nesta manhã na Cidade Esportiva Joan Gamper, onde ocorrem os treinos do clube, mas nem participou das atividades, deixando o local após a reunião com os dirigentes do Barcelona.

Caso a transação se confirme, a venda de Neymar se tornará a maior negociação da história do futebol, superando os 105 milhões de euros (R$ 388 milhões, na cotação atual) pagos pelo Manchester United no ano passado para a Juventus pelo francês Paul Pogba. Porém, tanto o presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, como o da liga espanhola, adiantaram que estudam acionar a Uefa por considerarem que a transação viola as regras de fair-play financeiro da entidade.

Neymar, de 25 anos, chegou ao Barcelona antes do início da temporada 2013/2014, adquirido junto ao Santos, em uma transação que provocou problemas na Justiça para o clube em função da suposta ocultação de parte do valor pago na negociação, o que inclusive provocou a queda do então presidente Sandro Rosell - a informação inicial era de que o time havia desembolsado 57 milhões de euros (R$ 211 milhões), mas o valor total foi de 83,3 milhões de euros (R$ 308,1 milhões). Recentemente, em outubro de 2016, o clube catalão anunciou a ampliação do contrato do atacante brasileiro, que passou a ser válido até o término da temporada 2020/2021.

Nesse período, o atacante brasileiro disputou 186 jogos, marcou 105 gols e deu 59 assistências. No total, foram dez títulos conquistados: uma Liga dos Campeões, dois Campeonatos Espanhóis, três Copas do Rei, um Mundial de Clubes, uma Supercopa da Europa e duas Supercopas da Espanha. E uma das suas atuações memoráveis foi exatamente diante do PSG, na ultima edição da Liga dos Campeões, quando marcou dois gols e deu duas assistências na vitória por 6 a 1, resultado que classificou o time às quartas de final da Liga dos Campeões após perder o jogo de ida por 4 a 0.

(Com Agência Estado)