03 de maio de 2017 - 00:21

Corinthians bate Uninassau e ganha Liga Nacional pela 1ª vez

Com 26 pontos, a melhor jogadora (MVP) das finais foi Damiris

Da Redação

pautas@olivre.com.br

Reprodução/Facebook

Basquete Corinthians

 

O Corinthians/Americana-SP conquistou nesta terça-feira um título inédito. Com o apoio de mais de cinco mil torcedores no lotado ginásio Centro Cívico, em Americana (SP), e liderado pela pivô Damiris, o time paulista derrotou o Uninassau-PE por 73 a 66 (36 a 28 no primeiro tempo) e fechou a série melhor de cinco decisiva por 3 a 2.

Depois de ser vice-campeão na temporada passada ao perder para o Sampaio Corrêa Basquete-MA na decisão por 3 a 1, o Corinthians/Americana deu a volta por cima, fez uma fase de classificação incrível, com 18 vitórias e apenas duas derrotas, passou tranquilamente na semifinal contra o mesmo algoz maranhense e chegou ao título em uma série equilibrada diante do Uninassau.

A MVP das Finais foi Damiris. Com os 26 pontos anotados nesta terça-feira, que a fizeram a cestinha da partida mais uma vez, e os 10 rebotes obtidos, a pivô corintiana fechou a série decisiva com médias de 24,0 pontos e 8,8 rebotes, líder nos dois quesitos.

"Ser campeã é fechar com chave de ouro. Os troféus individuais me motivam muito a cada dia e a cada treino. Estou muito feliz. Foi uma jornada perfeita em que eu não tenho que reclamar de nada", declarou Damiris. "Estou muito feliz, principalmente por terem tido cinco jogos, o que é muito bom e necessário para o basquete feminino.

Eu estava muito nervosa, ansiosa, querendo muito ser campeã, mas acho que fui bem nos cinco jogos. Nosso time estava muito bem preparado e isso nos ajudou muito, então estou muito feliz. Foi uma final com várias emoções, mas perfeita", completou. Outra atleta com destaque na conquista corintiana, Meli Gretter esteve mais uma vez em alto nível.

No controle do ataque alvinegro, a armadora anotou 17 pontos, sendo 14 no segundo tempo, pegou seis rebotes e distribuiu duas assistências. Além das duas protagonistas, o Corinthians/Americana contou com a participação fundamental de outras titulares e reservas para sair vencedor. Babi, com nove pontos, quatro rebotes e seis assistências, e Baker, com sete pontos e quatro rebotes, contribuíram dentro do quinteto inicial, enquanto que Joice, com sete pontos, e Êga, com mais sete e sete assistências, foram bem saindo do banco de reservas.

No lado pernambucano, a cubana Casanova e Ariadna foram os destaques. A armadora se despediu ainda no início do quarto final, ao cometer a sua quinta falta, com nove pontos e três assistências, enquanto que a ala foi o grande nome do time do Recife com 16 pontos e 14 rebotes.

(Com Agência Estado)

Leia mais