Editorial

Junho de 2017

Sexta-feira, 23/06/2017 07h17

Apesar das previsíveis tentativas de minimizar a situação, o anúncio da suspensão das importações de carne bovina brasileira pelos EUA é mais um grande revés para o setor em 2017. O volume de cargas barradas por inconformidades, que segundo as autoridades americanas é superior a 10% do total, é de fato elevadíssimo e merece pronta resposta do Ministério da Agricultura. Se há dúvidas em relação à condição sanitária dos produtos que seguem ao exigente mercado externo, é justo desconfiar da carne que encontramos nas gôndolas do varejo local.

Quinta-feira, 22/06/2017 07h00

Um dia depois da Operação Convescote, o Tribunal de Contas do Estado presenteia os mato-grossenses com uma protocolar e sonolenta resposta sobre as suspeitas de que servidores ajudaram a operar desvios milionários na instituição: a de que a corregedoria irá instaurar processos administrativos
contra os funcionários do TCE presos pela polícia. Nenhuma palavra sobre devassas em contratos ou afastamento imediato dos suspeitos. A frieza adotada por instituições e autoridades em casos como este é um péssimo exemplo de apatia ou tolerância diante da corrupção.

Quarta-feira, 21/06/2017 07h19

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso tem se mostrado uma organização criminosa semelhante às que alcançaram dimensões nacionais a partir de 2003. Além dos recordes estabelecidos na modalidade “gastança de verbas indenizatórias sem prestação de contas”, a sede do Legislativo estadual agora lançou uma nova categoria de delinquência, ainda desconhecida no resto do pais: a terceirização da terceirização das empresas fantasmas – como mostrou a Operação Convescote, deflagrada pelo Gaeco nesta terça-feira. Coisa de campeão - que só vai pensar em encerrar a carreira depois de longas reflexões na cadeia.

Terça-feira, 20/06/2017 06h09

A quantidade de absurdos envolvendo a verba indenizatória de R$ 65 mil mensais a disposição dos deputados estaduais mato-grossenses é infindável, como mostrou a reportagem do LIVRE publicada nesta segunda-feira. Fiquemos nos três mais estapafúrdios: primeiro, o montante é depositado na conta corrente de cada parlamentar, que também fica responsável por armazenar os comprovantes de pagamentos. Segundo, não há a necessidade de preencher um único formulário ou prestar contas sobre a forma como o dinheiro foi gasto. Terceiro: os deputados se recusam a liberar o acesso aos dados quando solicitado. Os parlamentares fingem ignorar que quem paga a conta somos nós. E parecem esquecer que 2018 está aí.

Segunda-feira, 19/06/2017 07h03

É estarrecedora a constatação de que a quantidade de multas ambientais pagas no Brasil não chega a 1% do valor das infrações aplicadas. A informação faz parte da tese de doutorado de Jair Schmitt, atual coordenador-geral de Fiscalização Ambiental do Ibama. Entre 2008 e 2013, por exemplo, dos R$ 1,3 bilhão que deveriam ter sido pagos só em Mato Grosso, menos de R$ 700 mil foram desembolsados pelos contraventores. Neste ano, a Sema novamente classificou “o combate ao desmatamento ilegal" como prioridade e anunciou “um plano de ações para intensificar o monitoramento, a fiscalização e a responsabilização aos crimes ambientais”. Mais uma vez o que falta é prometer menos e fazer mais.

Domingo, 18/06/2017 00h20

Os prejuízos da Copa de 2014 para os mato-grossenses não se resumem a elefantes brancos e uma dezena de obras inacabadas. A desconfiança dos empresários está entre os piores legados para o Estado, como mostrou a reportagem do LIVRE que descreveu o medo das empresas em assumir projetos não concluídos prometidos para o mundial. O receio, infelizmente, faz sentido. Sem saber como começaram, possíveis falhas estruturais podem acarretar custos difíceis de serem contabilizados. Alguma solução para o impasse precisa ser encontrada com urgência. O cidadão não pode continuar sendo penalizado pelas falhas do poder público.

Sábado, 17/06/2017 07h20

Embora ainda falte mais de um ano e meio para as eleições, a aproximação do pleito começa a influenciar cada vez mais as atitudes dos políticos brasileiros. Enquanto o PSDB avalia se retira ou não o apoio a Michel Temer levando em consideração a ameaça do PMDB federal de não respaldar um candidato tucano à Presidência, o PMDB estadual aceitou passivamente a migração de um dos seus principais nomes para o PSB visando aumentar a oposição a Pedro Taques (PSDB) na quase certa tentativa de reeleição do governador. Em vez de já estarem com o pensamento em 2018, os partidos e seus filiados deveriam quebrar a cabeça para encontrar maneiras de solucionar os incontáveis problemas que a população vive hoje.

Sexta-feira, 16/06/2017 06h52

Enquanto as obras de transporte e infraestrutura prometidas pelo poder público para a Copa do Mundo de 2014 não saíram do papel, foram superfaturadas ou concluídas de forma precária, as histórias de amor e amizade que nasceram durante o mundial são abundantes. É o que também mostra a série de reportagens publicada pelo LIVRE desde terça-feira. Não são raros os casais que se formaram nem os estrangeiros que, depois dos jogos, sonham em passar em Mato Grosso parte de sua vida. O legado da Copa mostra que, definitivamente, o melhor do Brasil é o brasileiro.

Quarta-feira, 14/06/2017 06h00

Preso desde setembro de 2015, Silval Barbosa enfim decidiu falar. O ex-governador confessou à Justiça, entre outros crimes, que montou a equipe de secretários visando o desvio de dinheiro público para quitar dívidas da campanha eleitoral. Em troca dessas revelações e da devolução de R$ 46 milhões, a juíza Selma Arruda autorizou que o político tenha direito à prisão domiciliar, mediante o uso de tornozeleira eletrônica. Pode ser que Silval durma com mais conforto agora do que quando estava no Centro de Custódia da Capital, mas com certeza os mato-grossenses honestos dormirão muito melhor. A versão local da Lava Jato conquistou mais uma grande vitória.

Terça-feira, 13/06/2017 06h00

Há exatos 3 anos, na recém inaugurada Arena Pantanal, ouviu-se o apito inicial do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá: Austrália contra Chile. Os mato-grossenses, que não podiam pressentir a derrota por 7 a 1 contra a Alemanha, sonhavam com o hexacampeonato e também com a conclusão das obras de transporte e infraestrutura, que não haviam sido finalizadas a tempo – “mas seriam!”, insistiam os governantes. Infelizmente, isso não aconteceu. A série de reportagens publicadas pelo LIVRE a partir de hoje mostra que, abstraídas as belas histórias de amor e amizade que nasceram e cresceram durante a competição, o chamado “legado da Copa” está muito aquém do esperado. As promessas não foram cumpridas. A população, mais uma vez, pagou a conta do que não recebeu.

Segunda-feira, 12/06/2017 07h14

A crise nas contas estaduais serviu para revelar o quanto a relação entre os Poderes está ainda longe da harmonia sempre citada nos discursos. Cada qual em sua ilha, Executivo, Legislativo e Judiciário não se entendem quando o assunto é a divisão do cada vez mais enxuto bolo orçamentário. A situação se agravou em 2016, com atrasos nos repasses que atingiram R$ 355 milhões. Neste ano, como revelou reportagem do LIVRE, os embates tendem a continuar: sem dinheiro para bancar a Saúde, o governo está de olho em "contribuições" dos vizinhos. Farinha pouca, meu pirão primeiro.

Domingo, 11/06/2017 06h01

A notícia de que é iminente a demolição dos imóveis da Ilha da Banana, que impedem a passagem do VLT no centro de Cuiabá, põe fim ao longo período em que a obra permaneceu travada. Nenhum movimento se vê nos canteiros desde dezembro de 2014, quando começaram problemas na execução e as pendências na Justiça. A retomada, feita agora, é também uma provocação ao Ministério Público, contrário ao acordo da gestão Taques com o consórcio. Em vez de corrigir erros apontados pelos promotores, o governo decidiu agir. Assim mostrou a que veio.

Sábado, 10/06/2017 06h00

No fim de sua gestão, o então prefeito Mauro Mendes (PSB) firmou com a Cuiabá Luz um contrato de concessão de 30 anos. Entre as obrigações da concessionária estava trocar 167 luminárias e 39 postes por ano. A exigência faria algum sentido se estivéssemos falando de algum ginásio de esportes ou estádio de futebol - e não de uma capital com 67 mil pontos de iluminação. O acordo, rompido por Emanuel Pinheiro (PMDB) na quinta-feira, era sem dúvida um ótimo negócio para a empresa, mas uma péssima notícia para os cuiabanos, que acabariam inevitavelmente pagando a conta.

Sexta-feira, 09/06/2017 06h00

A suspeita de que o ex-governador Silval Barbosa fará um acordo de colaboração premiada é uma ótima notícia não só para Mato Grosso, mas para o Brasil. Embora deem a impressão de que o país caminha para o fundo do poço, as revelações dos grandes esquemas de corrupção, que parecem intrínsecos à nossa maneira de fazer política, mostrarão justamente o contrário. Ao emergir dos subterrâneos, a exposição das falcatruas será um convite à honra e à ética.

Quinta-feira, 08/06/2017 06h00

Em janeiro deste ano, a OAB-MT reagiu com indignação à constatação feita pelo jornalista Augusto Nunes, diretor geral do LIVRE, de que não são poucos os advogados que levam armas e celulares para dentro dos presídios. Na última semana, dois profissionais do Direito foram presos ao tentar entrar em cadeias de Campo Novo do Parecis e Várzea Grande com maconha, telefones e dinheiro. A conclusão é simples: o tempo gasto com ataques à imprensa poderia muito bem ter sido usado pela direção da OAB para investir contra colegas corruptos que continuam atuando, cada vez mais faceiros, nas penitenciárias do país.

Quarta-feira, 07/06/2017 06h00

Assim como Onça Branca - personagem retratado em uma série de reportagens do LIVRE -, milhares de forasteiros se lançaram nos anos 70 numa aventura rumo à Amazônia incentivada pelo governo militar. Décadas depois, os resultados da busca frenética pelo ouro e da ocupação desordenada são, com raras exceções, cidades decadentes e problemas gigantescos de ordem fundiária e ambiental. A Amazônia, aí incluída a parte localizada em Mato Grosso, continua sendo um território estranho e complexo, ainda não integrado totalmente ao restante do país - e entregue à própria sorte.