Editorial

Maio de 2017

Quinta-feira, 25/05/2017 07h00

A deputada Janaina Riva recuou da promessa - feita com estardalhaço na tribuna da Assembleia - de levar ao Ministério Público a denúncia de que o colega Jajah Neves, suplente, repassaria a verba indenizatória de R$ 65 mil por mês ao titular do mandato, Wilson Santos. O episódio reafirma uma velha verdade: não se deve levar a sério o que dizem nossas excelências, protegidas pelo manto da imunidade parlamentar, no calor de uma discussão. E torna mais consistente uma suspeita inevitável: Janaina decidiu não enfrentar as consequências da ruptura com o corporativismo que rege o comportamento das casas legislativas em todo o país.

Quarta-feira, 24/05/2017 08h00

As lágrimas do diretor técnico do Hospital de Sorriso revelam uma dor tão verdadeira que nenhuma declaração oficial conseguirá abafar. Na tribuna do Legislativo, o deputado Mauro Savi, que tem base eleitoral em Sorriso, esbravejou contra o governo que apoia. A indignação deveria ser convertida pelos deputados em medidas práticas. Por exemplo, destinar boa parte do dinheiro das emendas à saúde dos mato-grossenses que os elegeram. Para tanto, bastaria aposentar o hábito de desperdiçar  dinheiro público com projetos popularescos, como foi o caso do show da dupla Chitãozinho e Xororó, em Várzea Grande, que consumiu mais de meio milhão de reais.

Terça-feira, 23/05/2017 07h00

O tema das faixas exclusivas para ônibus desperta paixões entre os cuiabanos: há quem se queixe da prerrogativa dos coletivos de usar também a faixa comum, outros lembram a ineficiência do transporte público e muitos clamam por mais planejamento urbano na desorganizada Cuiabá. Para além das avenidas estreitas, é preciso ampliar a visão: as faixas são necessárias para se melhorar a fluidez do trânsito, assim como também é necessária uma boa dose de maturidade para que todos dividam o espaço público de forma respeitosa.

 

Segunda-feira, 22/05/2017 08h19

Uma semana como poucas em nossa história recente. Em Brasília, os desdobramentos da delação dos executivos da JBS seguirão a chacoalhar a corda bamba na qual Michel Temer tenta se sustentar. Na política mato-grossense, o foco é o Palácio Paiaguás. De volta de uma longa e oportuna viagem ao Estados Unidos, o governador Pedro Taques certamente tentará estabelecer uma agenda positiva, centrada nos acordos comerciais e tecnológicos firmados por lá. O cada vez mais nebuloso caso dos grampos ilegais, porém, pode atrapalhar esse objetivo.

Domingo, 21/05/2017 07h41

O novo advogado do ex-governador Silval da Cunha Barbosa nega que seu cliente pretenda transformar-se em delator. Na operação Lava Jato, Délio Fortes Lins e Silva Júnior trabalhou na homologação da delação premiada de Diogo Ferreira, ex-chefe de gabinete de Delcídio do Amaral (PT-MS). Preso há um ano e oito meses no Centro de Custódia da Capital (CCC), Silval anunciou que pretende confessar alguns crimes e trocou o time de defesa. Resta saber se vai mesmo permanecer calado ou se ainda não comunicou o causídico sobre uma possível delação. 

Sábado, 20/05/2017 06h00

Em meio a tantas denúncias, trocas de acusações e invasões de privacidade, a chegada da 32ª Bienal de SP em Cuiabá é como a visão de um oásis no deserto. Durante quase dois meses, os mato-grossenses terão mais perto de si grandes obras de artistas internacionais e nacionais, algumas feitas especialmente para o evento local. Mato Grosso tem muito a orgulhar-se de seus artistas locais. Além de exibí-los mais para o resto do Brasil, o Estado agora também deve almejar ser incluído no circuito, ainda muito restrito ao sul e sudeste, dos grandes shows, espetáculos e exposições de arte que percorrem o país.

Sexta-feira, 19/05/2017 06h03

Um mistério ronda o noticiário mato-grossense. Se parte dos grampos ilegais denunciados pelo promotor Mauro Zaque não ficaram registrados no sistema Guardião do Ministério Público, conforme informou uma nota do Gaeco nesta quinta-feira, sobram duas opções: além do órgão, só a Polícia Judiciária Civil e a Polícia Federal dispõem do software. Caso também esteja confuso, o governo pode começar explicando por que aparelhos de escuta foram adquiridos por um coronel vinculado ao primeiro escalão e entregues no comando da Polícia Militar.

Quinta-feira, 18/05/2017 07h00

Quando recentemente confessou e denunciou o esquema de mensalão na Assembleia Legislativa, o ex-deputado José Riva rompeu o pacto de silêncio que rege as máfias mais sofisticadas e caiu em desgraça. Agora, sua filha Janaina faz uma grave acusação a um colega de parlamento, expondo uma prática que parece ser comum no país. Cabe agora à deputada provar o que disse. Será um caminho sem volta para ela e para Mato Grosso.

Quarta-feira, 17/05/2017 06h00

Na primeira sessão da Assembleia Legislativa após vir à tona a denúncia de grampos ilegais, deputados da base aliada adotaram um discurso no mínimo curioso: o de que não é necessário criar uma CPI sobre o tema porque o relatório final seria remetido às autoridades que já investigam o caso. Baseado neste argumento, é possível concluir que as CPIs já realizadas no Legislativo, e as que por ventura forem criadas, nada mais são do que uma completa perda de tempo e dinheiro público.

Terça-feira, 16/05/2017 06h02

O governador Pedro Taques elegeu-se após uma nobre carreira no Ministério Público Federal e escolheu, para sua gestão, as bandeiras da transparência e da transformação. Não pode, portanto, simplesmente dar por encerrado o assunto dos grampos ilegais. Trata-se de um momento crucial na vida do homem que ajudou a tirar Mato Grosso da era do coronelismo de João Arcanjo Ribeiro e que caçou corruptos numa época em que a maior parte das instituições do Estado apodreciam. A população, com razão, espera respostas.

Segunda-feira, 15/05/2017 00h01

Poder, traição, intriga, mistério, chantagem. A nova crise enfrentada pelo governo estadual tem todos os elementos de um filme de suspense policial. Neste domingo, o thriller ganhou mais um episódio ao atingir dimensões nacionais com a sua exposição em um dos programas de maior audiência em todo o Brasil. O procurador Mauro Zaque garantiu que o governador sabia de tudo. Pedro Taques nega, mas terá que lidar com a fúria dos envolvidos, muitos dos quais célebres opositores de sua gestão. A maneira como agirá frente a acusações tão graves serão determinantes. E o desfecho permanece incerto.

Domingo, 14/05/2017 06h01

Até quando seres humanos correrão risco de vida por causa da irresponsabilidade, imprudência e ganância de empresários irresponsáveis? O incêndio no supermercado Atacadão em Rondonópolis, que funcionava havia mais de dois anos sem o alvará do corpo de Bombeiros, tem como culpados tanto os donos do estabelecimento quanto os órgãos que deveriam fazer a fiscalização. Infelizmente os únicos punidos são inocentes: as 12 vítimas intoxicadas pela fumaça que tomou conta do local.

Sábado, 13/05/2017 06h00

Um amigo de longa data deflagrou a maior crise já enfrentada pelo governo estadual. Ao que tudo indica, foi uma denúncia do promotor de Justiça Mauro Zaque, ex-secretário de Segurança Pública, que expôs diretamente o governador e gerou a saída do chefe da Casa Civil, principal homem de confiança de Pedro Taques. Nesta sexta, o governador reuniu a imprensa e acusou Zaque de fraude. Os próximos dias serão turbulentos.

Sexta-feira, 12/05/2017 06h01

A notícia de que o fornecimento de água e o tratamento de esgoto de Cuiabá podem ser incrementados com um investimento de R$ 1,4 bilhão em cinco anos preserva um paradoxo. De um lado, o fato de que há planos para prestar contas mensais gera ânimo. De outro, uma cidade que convive com o fantasma do VLT, para citar apenas um exemplo, não abandona tão facilmente a desconfiança. Cabe à prefeitura definir que prisma prevalecerá.

Quinta-feira, 11/05/2017 06h01

O governo Pedro Taques chega a um momento crucial neste mês de maio, quando precisa decidir se e como concederá a Revisão Geral Anual (RGA) , correção inflacionária definida por lei aos servidores estaduaisO desgaste sofrido com a greve do ano passado deixou marcas na relação com o funcionalismo público. Parafraseando o ditado, a crise de ontem pode ser a oportunidade de hoje para se melhorar o diálogo com uma categoria que provou ter grande capacidade de mobilização.

Quarta-feira, 10/05/2017 06h00

A alteração no contrato do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) -- detectada pela CPI das Obras da Copa -- merece ser analisada com atenção pelas autoridades competentes. Recentemente, o governo estadual fez um acordo com o consórcio -- ainda não homologado pela Justiça -- para destravar o imbróglio e garantir a conclusão do modal. O Estado deverá pagar mais R$ 922 milhões, e boa parte desse dinheiro deverá vir de empréstimos. Por mais que haja a necessidade de se melhorar o transporte público e de se resolver de vez o impasse, é preciso garantir a devolução de todos os centavos gastos indevidamente. Caso contrário, a cicatriz deixada nas avenidas de Cuiabá e Várzea Grande não será a dos trilhos, mas a da corrupção.