12 de dezembro de 2017 - 09:36

Cuiabá musical dos anos 60 é tema de livro que será lançado hoje

A trajetória de Neurozito Barbosa e Jacildo e Seus Rapazes é o fio condutor na narrativa que relembra uma década de mudanças de comportamento

Maria Clara Cabral

, da Redação

Cuiabá provinciana dos anos 60 em contraste com o agito da beatlemania, um iê-iê-iê mundial. Este capítulo da história da música e sociedade é documentado em um livro completo de memórias do músico Neurozito Figueiredo Barbosa, a partir de um olhar local. Depois de “Sayonara, Brilhos e Escuridão”, o autor lança “A música na década dos conflitos – a sina de um músico e a trajetória de uma banda”, às 20 horas, no Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso.

Reprodução

jacildo

Jacildo e Seus Rapazes

A trajetória do guitarra base Neurozito e sua banda Jacildo e Seus Rapazes é o fio que conduz o leitor dos anos 1961 a 1970, passando por episódios mundiais e nacionais até chegar a cena local. A obra reúne uma sequência de crônicas do autor e, a partir de uma narrativa simples e direta, ele levanta questões como a paixão pela música, a segregação social e racial, a necessidade dos estudos e os dramas familiares.

Jacildo e Seus Rapazes, protagonistas desta história, formaram a banda que inaugurou um comportamento rock’n’roll na capital, conectado com as tendências da música pop mundial. Influenciados por movimentos como a Jovem Guarda e a beatlemania, foram os primeiros cuiabanos a gravar um disco em São Paulo, dando o ponta-pé para o surgimento de outras bandas na capital.

Em primeira pessoa, Neuzito retrata uma época de experiências pessoais e coletivas ambientadas pela Praça Alencastro. O livro rememora o ponto de encontro diário dos jovens cuiabanos que saiam de matinês no Cine Teatro para compartilhar as novidades que chegavam através das ondas de rádio.

"Estas histórias colocam em choque uma população alheia a informações com a ânsia de uma juventude pela explosão de movimentos políticos, sociais e culturais da década", revela. 

Leia mais