13 de maio de 2017 - 12:55

Autor angolano Pepetela fala sobre a relação Brasil-África

Escritor é o homenageado da 2ª Festa Literária de Chapada dos Guimarães e fala sobre o distanciamento entre Brasil e África

Karina Stein

, da Redação

karina.stein@olivre.com.br

Reprodução/YouTube: O Livre

Pepetela Entrevista Livre

 


Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos, ou simplesmente Pepetela, é escritor. De família de ascendência portuguesa, nasceu em Angola, em um ambiente de classe média. Na infância, teve contato com diversas etnias enquanto estudava em Benguela, segunda maior cidade do país. 

Mudou-se para Portugal e começou a vida acadêmica no curso de engenharia, mas logo acabou trocando os cálculos pelo curso de Letras na Universidade de Lisboa, em 1960. Três anos mais tarde, decidiu se tornar militante do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), que ainda era colônia de Portugal. A independência viria em 1975. 

Desde que tomou a decisão de se juntar ao movimento, mudou-se para Paris e logo depois para Argel, capital da Argélia, onde se dedicou aos estudos da cultura e sociedade angolanas, além de propagar as ideias do MPLA. Em 1969, entrou na luta armada contra os portugueses. A experiência no campo de batalha foi a principal influência para um dos seus livros mais conhecidos, chamado Mayombe.

Mayombe foi escrito enquanto Pepetela ainda participava da guerra, mas foi publicado somente em 1980, quando o autor fazia parte do governo de Angola – já independente de Portugal – como vice-ministro da Educação. O livro retrata com profundidade a vida dos combatentes do MPLA, que não lutavam somente contra as tropas portuguesas no meio da floresta, mas também com as diferenças culturais e sociais dentro do grupo que tinha como objetivo ter um país unificado e livre do colonizador.

O livro foi a primeira obra de língua portuguesa fora do eixo Brasil-Portugal e a primeira obra de origem africana a integrar a lista de obras obrigatórias do vestibular da Universidade de São Paulo (FUVEST).

Pepetela foi um dos autores homenageados da 2ª Festa Literária de Chapada dos Guimarães e é o convidado do Entrevista Livre deste final de semana. Confira abaixo o relato do escritor sobre a experiência na luta pela independência e no governo de Angola e uma reflexão sobre a relação Brasil-África.

Leia mais