17 de novembro de 2017 - 12:32

Cerveja tem que ser beeeem gelada?

Existem mais de cento e cinquenta estilos de cerveja, e cada um deles tem uma temperatura ideal de serviço

Vinicius Masutti

, da Redação

Divulgação/Pixabay

Cerveja bem gelada é o certo?

Qual a temperatura ideal para a sua cerveja?

Cerveja tem que ser beeem gelada? 

Não exatamente. Claro que nossa querida cerveja precisa ser servida gelada, mas nunca, eu disse nunca!, tão gelada quanto sugerem os comerciais de TV ou os donos de boteco. Sim, é verdade, e vou explicar o porquê.

Existem mais de cento e cinquenta estilos de cerveja, e cada um deles tem uma temperatura ideal de serviço, isso porque dependendo do estilo, a cerveja precisará de temperaturas mais altas ou mais baixas para exalar todo seu sabor. E há uma explicação científica para isso. Vamos lá.

Quanto mais baixa é a temperatura do líquido, menor é a percepção do gosto. Em temperaturas muito baixas, nossas papilas gustativas - células responsáveis pela percepção do gosto - adormecem. Essa é uma reação natural de defesa do corpo, o que significa que não sentiremos gostos, ao menos não completamente. Para ter uma ideia, só sentimos o gosto do sorvete porque ele derrete (aumenta a temperatura) ao entrar em contato com a língua.

Portanto nossa percepção de sabor está totalmente ligada com a temperatura daquilo que ingerimos. Por isso, servir uma cerveja “estupidamente gelada” é de fato, como sugere o termo, uma estupidez. Estamos literalmente desperdiçando cerveja, já que não sentiremos seu gosto real. E você não quer desperdiçar cerveja, né?

Mas se você está pensando agora que aquela cerveja de sempre fica ruim ou “choca” quando esquenta, preciso te contar uma coisa. Ela já era ruim antes, mas as temperaturas muito baixas estavam mascarando o gosto ruim, por isso você não sentia. Portanto, é hora de abandoná-la e escolher uma cerveja melhor. Como havia dito no começo deste texto, cervejas nunca devem ser servidas extremamente geladas, a não ser que o gosto seja tão ruim que precise mascará-lo e, nesse caso, não há sentido em tê-las em casa, certo? Temperaturas negativas, como os velhos botecos se orgulham de exibir no freezer, servem apenas para sorvete e cerveja ruim.

Mas então em que temperatura se bebe cerveja, você deve estar pensando. Pois bem, depende muito do estilo da cerveja, mas em geral minha dica é mantê-las apenas na geladeira, como faria com um refrigerante, por exemplo, ou no mínimo, ao colocar no freezer, jamais deixar a garrafa ou lata criar uma crosta de gelo, o famoso “véu de noiva”, porque nesse ponto, você já vai perder muito do sabor. Existem estilos de cerveja que são consumidos entre 10 e 12º por exemplo, mas são cervejas muito intensas e alcoólicas. Cervejas mais leves como a Pilsen, devem ser servidas entre 2 e 4 graus, pois é o suficiente para sentirmos seus sabores sutis.

Além disso, temperaturas muito baixas inibem a formação de espuma, que como contei pra vocês na semana passada, é fundamental para manter o sabor e a temperatura, lembra?

Você ainda pode estar desconfiado e pensando que cerveja tem que estar muito gelada para refrescar. Pois tenho outra coisa pra te contar. Refrescância, não vem só por temperaturas baixíssimas, principalmente no universo da cerveja. A carbonatação alta traz uma sensação refrescante e o lúpulo (já falamos dele aqui) também pode ser refrescante, porque traz notas aromáticas herbáceas, frutadas e até cítricas. Portanto, procure boas cervejas, e não as desperdice. Saúde!

Vinícius H. Masutti