17 de outubro de 2017 - 10:47

Um novo Enem, os mesmos desafios

Do ano passado para este, uma série de mudanças foram implementadas na aplicação do teste. O desafio de ter uma boa nota, no entanto, continua o mesmo!

da Redação

Reprodução/Agência Brasil

Educação

Fique atento! No dia 20 de outubro será disponibilizado o Cartão de Inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ele é o passaporte para você participar das provas, que passam a ser em dois domingos (5 e 12 de novembro).

Não é a única mudança realizada pelo Ministério da Educação (MEC). A partir deste ano a nota do Enem não serve mais para certificação do ensino médio. Agora é preciso se inscrever no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Outra alteração é que a divulgação dos resultados será individual. Não haverá publicação de notas por escolas. A condição do Ensino Médio brasileiro será verificada por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Enem continua servindo de mecanismo para acesso ao ensino superior em instituições federais, por meio do Sisu e Sisutec, além de instrumento que garante a chance de concorrer a vagas em programas de financiamento e apoio ao estudante, como ProUni e Fies.

Dicas valiosas

A primeira delas, claro, é certificar-se de que está tudo certo para participar das provas. Para acessar o cartão de confirmação de inscrição é só acessar o endereço http://www.enem.inep.gov.br/participante.

Quem fez a lição de casa direitinho e estudou com antecedência, claro, tem mais chances de se dar melhor. Partindo desse ponto, a dica é dar aquela revisada e tirar dúvidas nos dias que antecedem as provas, com atenção especial aos erros cometidos.

Mas atenção, nas horas finais antes da prova, tranquilidade é fundamental. Não se deixe afetar demais pela ansiedade e o nervosismo, para não prejudicar seu rendimento.

Durante a prova, é preciso ter calma, mas isso não quer dizer vagareza. São muitas questões e em boa parte delas você terá que raciocinar muito bem, interpretar corretamente o que está sendo pedido e realizar cálculos.

Outra dica é se ligar nos conteúdos mais cobrados no Enem. Em Língua Portuguesa, os principais são variação linguística, interpretação de textos e intertextualidade. Já em Matemática vêm, pela ordem, gráficos e tabelas, regra de três, conjuntos numéricos e porcentagem.

Em Biologia, tem aparecido em primeiro, disparado, o tema ecologia, seguido de anatomia e fisiologia humana, evolução e genética. Em Química, os principais são química orgânica, reações inorgânicas, propriedades da matéria e química ambiental.

Em Geografia, o que mais tem caído relaciona-se a exploração de recursos naturais, problemas urbanos e agroindústria. Enquanto em História, as provas têm trazido mais questões sobre a Era Vargas, o Brasil oligárquico e a ditadura civil-militar no Brasil.

Para muitos o grande temor do Enem, a Redação também merece atenção especial. De acordo com o que se viu nos últimos anos, o aluno deve apresentar domínio do texto dissertativo-argumentativo, conhecimento/fluência em temas de cunho social, capacidade de problematização, originalidade na argumentação (fuga do lugar-comum). Conhecer bem o que filósofos e sociólogos dizem sobre ética, política e democracia também ajuda bastante.