18 de setembro de 2017 - 15:54

Conseguiu aquele emprego! E agora, como não perdê-lo?

Se você foi contratado por suas capacidades técnicas, lembre-se que manter o emprego depende de outras características

Danillo Rodrigues

, da Redação

As pessoas são admitidas no trabalho pela sua capacidade técnica (experiência, formação) e demitidas, em sua maioria, pelo comportamento. Por isso, para se manter no emprego é necessário ser CHAVE, ou seja, ter Conhecimento, Habilidade, Atitude, Valores e Entorno.

Mais de 12 milhões de pessoas estão em busca do tão sonhado emprego, mas por que muitas delas, depois que conseguem, têm dificuldade para manter a conquista?

Algumas atitudes podem contribuir para você não perder o emprego dos seus sonhos: seja um intraempreendedor! Esse sujeito é aquela pessoa que escreve a própria história, mesmo que seja dentro de uma empresa. Hoje, o funcionário deve agir como dono do negócio.

Comprometimento e engajamento: seja responsável ao assumir um compromisso. Tenha certeza que poderá cumpri-lo e seja pontual. Se você pensa que seu chefe não vê que você chega atrasado, melhor repensar o seu “migué”. Ele vê sim.

Gerencie suas emoções: desenvolva essas habilidades, mantenha a calma em momentos estressantes e fortaleça sua resiliência, que é a capacidade de lidar com as adversidades.

Tenha uma boa relação com seu chefe: ser competente não é o suficiente para te manter no emprego. Habilidades de relacionamento interpessoal é imprescindível em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Estreite relações com quem te contratou: pode não ter sido seu chefe que te contratou, mas é importante ter como aliado a pessoa responsável pela sua entrada na empresa.

Profissionalismo: o local de trabalho é para trabalhar, não passe horas e horas resolvendo questões pessoais. Vista-se de acordo com as regras da empresa. Não sinta no direito de falar mal das pessoas e fazer fofoca sobre elas. Mantenha-se atualizado com suas competências técnicas e comportamentais, participando de treinamentos para potencializar a sua empregabilidade, fortalecendo os seus conhecimentos e ampliando seu networking. Além de ser ético e moral em todas as suas relações.

Torne-se indispensável: seja pró-ativo e esteja sempre pronto a contribuir para realize bem todas as tarefas. Mostre-se sempre disponível. Isto mostrará o quanto você é indispensável para a empresa. Peça feedback aos seus gestores e também subordinados.

Afinal, o que você tem feito para manter a sua empregabilidade? Vale a pena refletir sobre isso!

Danillo Rodrigues

 

Veja mais sobre este assunto: