28 de agosto de 2017 - 07:00

As redes sociais podem ser seu aliado (ou inimigo) na busca por trabalho

Tudo aquilo que você posta entra na mira dos recrutadores e dos seus chefes. Seja cauteloso

Danillo Rodrigues

, da Redação

É importante utilizar as redes sociais com bom senso. Seu comportamento nas redes pode repercutir muito além dos seus amigos. Quem nunca ouviu alguma história sobre gente que perdeu o emprego após ter postado uma foto ou frase inapropriada?

A grande verdade é que houve uma evolução nas redes sociais. Hoje, mais de 90% dos recrutadores visitam o perfil de um potencial candidato durante o processo seletivo. Isso quer dizer que a 10 currículos que você envia, nove potenciais chefes vão olhar o que você faz na sua vida digital.

A tendência de utilizar redes sociais na hora do recrutamento está cada vez mais forte no Brasil e no mundo. A razão é óbvia: conhecer o candidato na sua intimidade no menor espaço de tempo.

Assim sendo, vale a reflexão: Você se contrataria após analisar o seu perfil nas redes sociais?

A grande ideia para quem busca uma recolocação profissional é utilizar as redes a seu favor. Você pode fazer das ferramentas um mecanismo para potencializar o seu networking e valorizar o seu perfil profissional e pessoal. Aqui também valem os números: nove a cada dez recrutadores estão te olhando.

O papel das redes sociais é estimular o relacionamento, seja pessoal ou profissional, entre as pessoas, e não um mural de lamentações ou um diário da sua vida. Me lembro da seguinte situação, um estudante estagiário postou: “Meu chefe foi na Secretaria (um órgão do governo), e agora quem manda no escritório é o estagiário #pénamesa #arnoúltimo #ouvindomodão”.

Imediatamente, pelo fato de ser um colega, entrei em contato e orientei que ele excluísse o post. Imagina que se eu fosse o chefe e lesse aquelas frases. Mas ele me respondeu: “O facebook é meu, eu posto o que eu quiser”.

Sabe o que aconteceu? Na semana seguinte, ele entrou em contato comigo, pedindo uma oportunidade de estágio, pois havia sido demitido. Eis o que me vi obrigado a responder: “Eu não contrato estudantes para estágio que não tenham respeito pela empresa. Infelizmente não posso nem receber seu currículo”.

Recomendo que as pessoas pensem muito bem além do que o facebook sugere: “no que você está pensando agora?” Acredite, não é preciso contar tudo pra ele.

Deixe suas redes sociais atualizadas, com conteúdo que valorize o seu perfil pessoal e profissional. Crie uma conta em uma das maiores redes de profissionais do mundo, o Linkedin. Ela é essencial para quem quer se posicionar profissionalmente.

Inverta a ideia que hoje parecesse dominar as redes, a tal da ostentação. Para quem busca oportunidades, ostentação não é postar somente fotos de baladas e bebidas. Ostentar é postar fotos de cursos, treinamentos, diplomas. Isso sim vai valorizar e potencializar a sua vida, seja ela pessoal ou profissional.

Não se esqueça que mais de 70% das recolocações são realizadas por meio de indicações ou recomendações. Por isso, sempre pense: seus amigos das redes te recomendariam para uma vaga de trabalho? Essa resposta pode ter muita influência na construção do seu futuro.

Danillo Rodrigues é Coach e Headhunter. Palestrante de Carreira e Empreendedorismo. Presidente do GEP/MT – Grupo de Empresários e Profissionais de Gestão de Gente. Conselheiro Titular representando os Jovens Empresários de Mato Grosso na Conaje – Confederação Nacional de Jovens Empresários. Presidente Fundador da AJE Mato Grosso – Associação de Jovens Empreendedores e Empresários de Mato Grosso. Atua há mais de 10 anos na área de Gestão de Gente onde já atuou em mais de 5 mil contratações.