01 de setembro de 2017 - 13:20

Começa um mês de celebrações

Setembro é o mês que a primavera começa a chegar e também o mês que eu celebro meu aniversário

Aroldo Maciel

, da Redação

Hoje, dia primeiro de setembro, já podemos sentir o cheiro de flores em algumas partes do Brasil. É a primavera que começa a trazer os seus encantos.

Eu vivo em Cuiabá onde o clima, em alguns dias do ano, é muito semelhante ao de alguns desertos. Este é o último mês da estação seca. A partir de outubro, começam as chuvas.

Para mim, no entanto, setembro tem um sabor muito especial. Comemoro meu aniversário no próximo dia 7. Curiosamente, é também o dia que celebramos a independência do Brasil.

Dadas essas circunstâncias, fiz o post de hoje como uma forma de agradecer a todos que me seguem, que me ouvem e leem o que escrevo. Sua visita é, e sempre será, um prazer.

Este é um espaço onde muitos buscam informação e outros tantos, cheios de generosidade, me agradecem. Mas o dia de agradecimento hoje é meu. Há muitas coisas boas acontecendo e acredito que ainda tem muito mais por vir.

Estou feliz em completar sete anos de estudos. E não poderia estar em melhor companhia. Me comunico constantemente com 165 países com os mais de 800.000 seguidores que tenho nas redes sociais.

O país com mais acessos é o Chile, país fantástico de pessoas incríveis. Eu tento dividir o meu tempo estudando medicina veterinária, escrevendo para “O'Livre” e ainda trabalho em uma universidade de Cuiabá e faço as minhas pesquisas.

Esses projetos já me levaram a lugares como os Estados Unidos, Peru, Portugal, Austrália, Espanha e ao meu querido Chile.

Claro que se você está lendo esse texto foi trazido de forma involuntária, muitos estão aqui não para saber de terremotos, mas porque criaram uma conexão de amizade e admiração. Outros vêm por curiosidade. Juntos vocês ajudam a alavancar uma ideia nova e ousada, que tenho certeza que será lembrada pela história.

Cada comentário, elogioso ou não, me deixa um click mais perto de ser conhecido em todo mundo. Vejam o mapa de quem já acessou minhas informações.

Acredito que o grande barato é acreditar em algo, assim peço-lhes que continuem escrevendo. Não posso responder a todos, mas a resposta universal para elogios e críticas é muito obrigado. Estou chegando aos 7 milhões de visualizações e quase 1 milhão de seguidores nas redes.

Esse post é destinado a vocês, que me fazem acreditar ainda mais em quem sou e continuar trabalhando.

--

Comienza un mes de celebraciones

Hoy, día primero de septiembre, ya podemos sentir el olor de flores en algunas partes de Brasil. Es la primavera que empieza a traer sus encantos.

Yo vivo en Cuiabá donde el clima, en algunos días del año, es muy similar al de algunos desiertos. Este es el último mes de la estación seca. A partir de octubre, comienzan las lluvias.

Para mí, sin embargo, septiembre tiene un sabor muy especial. Me conmemoraba mi cumpleaños el próximo día 7. Curiosamente, es también el día que celebramos la independencia de Brasil.

Dadas estas circunstancias, hice el post de hoy como una forma de agradecer a todos los que me siguen, que me oyen y leen lo que escribo. Su visita es, y siempre será, un placer.

Este es un espacio donde muchos buscan información y otros tantos, llenos de generosidad, me agradecen. Pero el día de agradecimiento hoy es mío. Hay muchas cosas buenas que suceden y creo que todavía tiene mucho más por venir.

Estoy feliz de completar siete años de estudios. Y no podría estar en mejor compañía. Me comunico constantemente con 165 países con los más de 800.000 seguidores que tengo en las redes sociales.

El país con más accesos es Chile, país fantástico con personas increíbles. Intento dividir mi tiempo estudiando medicina veterinaria, escribiendo para "O'Libre" y aún trabajo en una universidad de Cuiabá y hago mis investigaciones.

Estos proyectos ya me llevaron a lugares como Estados Unidos, Perú, Portugal, Australia, España y mi querido Chile.

Por supuesto, si usted está leyendo este texto fue traído de forma involuntaria, muchos están aquí no para saber de terremotos, sino porque crearon una conexión de amistad y admiración. Otros vienen por curiosidad. Juntos ayudan a aprovechar una idea nueva y osada, que estoy seguro de que será recordada por la historia.

Cada comentario, elogioso o no, me deja un click más cerca de ser conocido en todo el mundo. Ver el mapa de quién ha accedido a mi información.

Creo que la gran idea es creer en algo, así que les pido que continúen escribiendo. No puedo responder a todos, pero la respuesta universal para elogios y críticas es muchas gracias. Estoy llegando a los 7 millones de visualizaciones y casi un millón de seguidores en las redes.

Este post está destinado a ustedes que me hacen creer aún más en quién soy y seguir trabajando.

Assinatura Coluna Aroldo