08 de junho de 2017 - 16:11

Supersafra de Mato Grosso cresce 1,2% e atinge 58,6 mi de toneladas

Volume representa 25% da produção nacional; atualização da estimativa foi divulgada pela Conab

Gabriele Schimanoski

, da Redação

gabriele.schimanoski@olivre.com.br

A safra de grãos mato-grossense 2016/2017 deu um novo salto e pode chegar a 58,6 milhões de toneladas, acréscimo de 1,2% em relação as 57,9 toneladas anunciadas anteriormente. O volume representa 25% da produção nacional. A atualização da estimativa foi divulgada nesta quinta-feira (08) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura (Mapa), Neri Geller, comemorou o feito e atribui a maior safra da história ao crescimento das áreas cultivadas, boas condições climáticas e à dedicação do produtor rural mato-grossense. “Mato Grosso segue na liderança da produção de grãos no país e muito disso vem do produtor, que não se abate durante as crises”, avaliou.

Thiago Silva/Estadão Conteúdo

Estoque de milho a céu aberto por conta da falta de armazéns na cidade de Sinop, no Mato Grosso em 2013

Estoque de milho a céu aberto por conta da falta de armazéns em Sinop

Milho
Entre as culturas, o milho registrou o maior aumento, de 67,3%, passando de 15,2 milhões de toneladas para 25,5 milhões de toneladas. A área cultivada cresceu 18%, e a produtividade teve acréscimo de 41,7%, saltando de 4 mil quilos para 5,6 mil, o equivalente a 93,3 sacas por hectare.

Mesmo com a revisão da produção brasileira no 9º Levantamento da Conab, os números ainda estão abaixo dos projetados no último relatório do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), que prevê a produção de 28 milhões de toneladas de milho e produtividade média de 98,8 sacas por hectare (5,9 mil kg/ha). Quanto à área de lavoura, o Imea soma 4,7 milhões de hectares. 

Soja
Em relação a soja, o 9º levantamento da Conab não trouxe alterações. Mato Grosso segue com a projeção total de 30,5 milhões de toneladas, volume 17,2% superior à safra passada. A produtividade média permanece em 53,3 sacas por hectare, aumento de 14,9% em relação ao ciclo anterior. A área plantada teve incremento de 2%. Se comparado com os números do Imea, a variação é mínima, 31 toneladas com produtividade média de 55 sacas/ha.

Ednilson Aguiar/O Livre

Soja Pará

 Volume de soja produzido em Mato Grosso deve ser 17% maior do que na safra passada



Brasil
Ao todo, o país deverá produzir 234,3 milhões de toneladas, um aumento de 25,6% frente as 186,6 milhões de toneladas da safra passada. “Isso significa que teremos quase 50 milhões de toneladas a mais para movimentar portos, caminhões, trens, ou seja, mais empregos gerados pelo agronegócio”, destacou Geller.

O recorde é impulsionado pelas culturas de milho e soja, que respondem por mais de 90% da produção brasileira. As áreas cultivadas tiveram um incremento de 3,7% e deve chegar a 60,5 milhões de hectares, incluindo as culturas de segunda e terceira safras e as de inverno.

A produção da soja deve crescer 19,4% e chegar a 113,9 milhões de toneladas, com ampliação de 1,9% na área plantada, estimada em 33,9 milhões de hectares. No caso do milho total, a produção deve alcançar 93,8 milhões de toneladas, 41% acima da safra 2015/2016. A estimativa é de 30,3 milhões de toneladas para a primeira safra e de 63,5 milhões para a segunda. A área total deve ser de 17,3 milhões de hectares, com uma ampliação de 8,9%. Milho e soja respondem por quase 90% dos grãos produzidos no país.

O levantamento foi realizado entre os dias 21 e 27 de maio em todas as regiões produtoras do país.

Confira aqui o balanço do 8º levantamento da Conab. 

Veja mais