07 de dezembro de 2017 - 16:13

Produtores checam situação das rodovias em Sorriso

Núcleo da Aprosoja se dividiu em seis equipes para avaliar situação de estradas fundamentais para escoamento da safra

da Redação

Após pouco mais de um ano, o Núcleo da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) de Sorriso e o Sindicato Rural do município voltaram a realizar mais uma edição do Estradeiro municipal.

Projeto que nasceu com foco na vistoria das rodovias federais do país, devido ao escoamento da safra. Desde 2015, o Estradeiro ganhou sua versão regional. Da mesma forma, o objetivo dos Núcleos é identificar problemas de infraestrutura em estradas municipais e vicinais que fazem parte da rota da soja.

Além de Sorriso, Nova Mutum, Alto Taquari, Alto Garças, Água Boa, Canarana, Nova Xavantina, Diamantino, Campo Verde, Campos de Júlio, Sorriso, Primavera do Leste, Sapezal e Tangará da Serra já realizaram edições municipais do Estradeiro.

Para fazer a vistoria de maneira mais ampla, os produtores rurais de Sorriso se dividiram em seis grupos, totalizando cerca de 2 mil quilômetros rodados. Cada grupo passou pelas seguintes comunidades: Barreiro, Tropical, Pontal do Verde, Morocó, Boa Esperança e Vale do Rio Celeste.

Assim como no ano anterior, participaram desta edição representantes da iniciativa pública. Estiveram na largada, no Sindicato Rural, o prefeito Ari Lafin e o deputado federal Xuxu Dal Molin. Já na caravana, o secretário de Transportes, Leonir Capitanio, e vereadores do município acompanharam os grupos.

“Eu estive na região do Vale do Rio Celeste e, comparado ao ano passado, houve bastante melhora em relação às pontes. A Prefeitura reconstruiu três pontes, reformou duas e construiu uma outra. Alguns outros pontos na estrada, por outro lado, precisam de melhorias. Na parte que visitei, por exemplo, alguns trechos estão em péssimas condições, inclusive neste fim de semana caminhões ficaram atolados. Exatamente por isso, é fundamental a participação da iniciativa pública, que já fica a par da situação para tomar as medidas cabíveis”, afirma o delegado coordenador da Aprosoja em Sorriso, Pablo Filipetto.