12 de setembro de 2017 - 11:30

Pela 6ª safra consecutiva, MT se consolida como o maior produtor de grãos do país

Estado produziu 61,9 mil toneladas, o que corresponde a 26% da safra brasileira, que é de 238,7 milhões de toneladas segundo a Conab

Gabriele Schimanoski

, da Redação

gabriele.schimanoski@olivre.com.br

safra2.jpg

Pela sexta safra consecutiva Mato Grosso se consolida como líder absoluto na produção de grãos no país. O estado produziu 26% da safra nacional de grãos, 61,9 milhões de toneladas das 238,7 milhões colhidas pelos produtores brasileiros.

O montante é 42,7% maior do que o registrado no ciclo anterior 2015/16, quando o produtor mato-grossense colheu 43,4 mil toneladas grãos. Só de milho, a quebra chegou a 7 toneladas devido à estiagem no ciclo passado, cenário bem diferente do que foi encontrado pelo produtor nesta safra.

O estado se mantém na liderança da produção de soja, milho, algodão e girassol. A produtividade aumentou em 32,2%, passando de 3,1 mil kg por hectare para 4,1 mil kg por hectare. Em sacas, isso representa um salto de 51,6 sacas para 68,3 sacas por hectare.

Em relação a área cultivada, Mato Grosso registrou um acréscimo de 8%. Passou de 14 mil hectares de área plantada para 15,1 mil.

Os dados foram apresentados nesta terça-feira (12) no 12º Levantamento da Safra de 2016/17 feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que há 40 anos faz o acompanhamento da safra brasileira de grãos.

Conforme a série história da Companhia, foi na safra de 2011/12 que Mato Grosso passou o principal produtor do país à época, o Paraná. Naquele ciclo, o estado produziu 40,3 mil toneladas, cerca de 9 mil toneladas a mais que o estado do sul do país.

Soja
A safra de soja, grão mais produzido no país, chegou a 114 milhões de toneladas. Mato Grosso produziu 30,5 milhões de toneladas, aumento de 17,2% em relação à safra anterior. A produtividade teve um acréscimo de 14,9%, passando de 44,6 sacas por hectare para 54 sacas. Em relação a área cultivada, o acréscimo foi tímido, apenas 2%, totalizando 9,3 milhões de hectares.

Ednilson Aguiar/O Livre

Colheita de milho

Milho
Conforme a Conab, a produção do milho primeira safra é de 30,46 milhões de toneladas, acréscimo de 18,3% em relação à safra anterior. A colheita do milho segunda safra está em finalização no país, com estimativa de produção total de 67,25 milhões de toneladas, totalizando 97,7 milhões de toneladas do cereal.

Desse total, Mato Grosso produziu 30% ou 30,45 milhões de toneladas. Um recorde no estado e país com incremento de 59,45% ou 11,35 milhões de toneladas em relação à safra passada.

Ao todo, foram cultivados 4,73 milhões de hectares, ligeiro aumento de 9,8% ante 2015/16. O recorde foi possível devido à boa produtividade, estimada em 107,10 sacas por hectares: um acréscimo de 45,3% em relação à safra anterior.

Girassol
No Brasil o girassol registrou aumento em todos os aspectos. A produção passou de 63,1 mil toneladas para 103,7 mil toneladas, aumento de 64,3%. A área plantada teve acréscimo de 21,7% e alcançou 62,7 mil hectares. Quanto a produtividade, o aumento foi de 35,1%.

Mato Grosso produziu 51% do girassol nacional com 53,1 mil toneladas, volume 49,2% maior que as 35,6 mil toneladas da safra anterior. Em relação à comercialização, a Conab estima-se que toda a produção da oleaginosa já tenha sido negociada.

Ednilson Aguiar/O Livre

algodão, colheita

Algodão
A produção brasileira de algodão em caroço, na safra 2016/17, foi estimada em 3.827 mil toneladas, 18,6% maior do que a ocorrida no último ciclo. Mato Grosso está finalizando a colheita, mas deve produzir 66% do algodão em caroço do país, com 2.528 mil toneladas. Acréscimo de 14,9% ante a safra passada. Só de algodão em pluma, serão mais de mil toneladas.

Segundo a Conab, no estado houve registro de leve perda na qualidade da pluma nas regiões oeste e sudeste devido ao excesso de umidade nas últimas semanas, mas nada que comprometa o rendimento médio que chega a 268 arrobas por hectare, ante as 244 @/ha da safra anterior.