06 de outubro de 2017 - 21:00

Ibovespa cai 0,73% com correção mas fecha semana com ganho de 2,37%

O Índice Bovespa teve uma sessão de realização de lucros nesta sexta-feira, 6, favorecida pela percepção de um cenário externo mais negativo para os mercados emergentes e pela manutenção da cautela com a política doméstica

da Redação

, da Redação

Ednilson Aguiar/O Livre

Dinheiro

dinheiro

O Índice Bovespa teve uma sessão de realização de lucros nesta sexta-feira, 6, favorecida pela percepção de um cenário externo mais negativo para os mercados emergentes e pela manutenção da cautela com a política doméstica. O petróleo em queda expressiva e as bolsas de Nova York em terreno levemente negativo contribuíram para a baixa de 0,73% do índice, que terminou o pregão aos 76.054,71 pontos. Apesar da desvalorização do dia, a variação acumulada nesta primeira semana de outubro somou 2,37%, desempenho considerado bastante satisfatório.

Profissionais do mercado afirmam que a queda de hoje foi uma continuação da realização de lucros iniciada na quinta-feira, quando o indicador anulou as altas expressivas do intraday e acabou por fechar praticamente estável. Essa visão indica que a cautela diante do cenário político incerto não se dissipou nesta sexta, mesmo com a menor movimentação em Brasília. O volume de negócios se reduziu em relação aos últimos dias e somou R$ 7,9 bilhões.

"O cenário político continuou a exercer influência sobre os negócios, uma vez que os indicadores econômicos permanecem essencialmente positivos", disse Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da H.Commcor.

Lá fora, um dos principais vetores da queda do Ibovespa foi o petróleo. Os contratos futuros da commodity fecharam em fortes perdas refletindo o temor do possível impacto que a tempestade tropical Nate pode causar na atividade de refino no Golfo do México. As ações da Petrobras tiveram perdas de 1,21% (ON) e de 1,32% (PN). Ainda assim, terminaram a semana com ganhos expressivos, de 3,73% e 2,55%, respectivamente. Boa parte dessa alta está relacionada à euforia da terça-feira, 3, quando o mercado leu nas palavras do ministro das Minas e Energia (MME), Fernando Coelho Filho, a possibilidade da privatização da Petrobras.

Também estiveram entre as principais quedas do dia as ações do setor siderúrgico. Os papéis reagiram à notícia de que a União Europeia decidiu impor tarifas antidumping ao aço laminado a quente do Brasil, Irã, Rússia e Ucrânia, devido a uma queixa de prática de preços demasiadamente baixos. Com isso, Gerdau PN e CSN ON caíram 2,89% e 2,66%, respectivamente.

Já a alta do dólar, que se estendeu por todo o dia, colocou as ações das empresas exportadoras na contramão do mercado. Com as receitas beneficiadas pela valorização da moeda americana, estiveram entre as maiores altas do Ibovespa Fibria ON (+4,40%), Braskem PNA (+3,11%), Suzano PNA (+3,08%) e Klabin unit (+2,05%).

(Com Agência Estado)