14 de julho de 2017 - 16:03

Falta de fiscais agropecuários torna setor mais vulnerável a corrupção, diz sindicato

Em delação premiada, dono da JBS disse ter lista de servidores que recebiam propina mensal de até R$ 20 mil

Gabriele Schimanoski

, da Redação

gabriele.schimanoski@olivre.com.br

André Dusek/Estadão Conteúdo

Frigorífico da JBS

Frigorífico Seara SIF 530, do grupo JBS, no município de Lapa, no Paraná

Depois do escândalo de corrupção por parte dos fiscais agropecuários que recebiam um mensalinho da JBS voltar à tona, o Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) pediu que a investigação seja ampla e que atinja não só os servidores de carreira, mas também empresários e políticos.

Segundo o sindicato, o déficit de profissionais ultrapassa os 1,5 mil. A entidade diz que vem alertando as autoridades sobre os problemas na inspeção sanitária dos frigoríficos.

“A falta de profissionais, além de não permitir a adequada inspeção de produtos de origem animal, torna o processo mais vulnerável a casos de corrupção, pois não permite a fiscalização pelos pares", diz trecho do documento.

Na quinta, veio a público que a JBS teria repassado à Justiça a lista dos fiscais que recebiam propina. O documento esta em um dos anexos da delação dos irmãos Batistas. Conforme o LIVRE publicou, o Ministério da Agricultura afirmou que aguarda ter acesso ao documento para abrir processos administrativos contra estes servidores.

Leia mais